Logo Megusta Digital
O que ele faz? Arte-finalista 

admin, jun 2016

 

Numa agência de publicidade existem diversos tipos de profissionais especializados em realizar tarefas que vão desde o lado mais criativo, até o mais técnico. Pensando nisso, a Me Gusta estreia hoje sua nova série de posts: “O que ele faz?”. Começaremos pela última etapa da criação: a arte-final. No post de hoje falaremos sobre essa profissão e, com a ajuda do Carlos, nosso arte-finalista, iremos esclarecer algumas dúvidas da área.

 

Mas antes de qualquer coisa: você sabe o que faz um arte-finalista? Esse profissional, importantíssimo para o bom rendimento das peças offline de uma agência, tem o cuidado de conferir todos os detalhes técnicos de uma peça antes que qualquer material saia de dentro da criação. É função do arte-finalista garantir que todas as cores, cortes e encaixes estejam perfeitos antes da peça ser enviada para a produção. O arte-finalista pode ser considerado um revisor no mundo do design.

 

 

 

Arte-finalista é o profissional que finaliza tecnicamente uma peça de design ou publicidade para o fim a que se destina (impressão digital, off-set, serigrafia, jornal, revista, etc.) pois o seu suporte e execução pode influenciar tecnicamente o resultado final.”

Fonte: Clube do Corel <http://clubedocorel.com/arte-finalista>

 

 

 

E para que tudo funcione direitinho, essa função demanda de muita precisão e técnica. Por isso o Carlos, arte-finalista da Me Gusta há 7 anos, vai dar as melhores dicas para que suas peças sejam enviadas em perfeito estado para a produção. Ficou curioso? Então segue as #DicasDoCarlos:

 

MG - Header O que ele faz - ly-05

 

Na hora de facilitar a finalização de arquivos gráficos desenvolvidos em Photoshop, você precisa organizar as layers em grupos e na ordem como os elementos aparecem na peça (caso já não tenham sido desenvolvidos assim pelo Diretor de Arte). Isso facilita a finalização, pois quaisquer alterações necessárias são localizadas mais facilmente, evitando que sejam feitas alterações em layers que não precisam ser mexidas.

 

MG - Header O que ele faz - ly-02

 

Arquivos para impressão desenvolvidos em Photoshop devem ser convertidos para CMYK sem achatar as camadas, convertendo todos textos e vetores pretos para C0 M0 Y0 K100 e, em seguida, passando a layer para o BlendOption [Multiply]. Estando nessa formatação irá evitar que quando a peça estiver sendo impressa e houver um desencaixe na aplicação de alguma das cores, o objeto ou texto em preto não seja danificado. Isso ocorre porque esse processo garante que não sejam somadas cores para formar o preto, mas que ele será impresso de uma só vez.

 

MG - Header O que ele faz - ly-06

 

Toda peça deve ser sangrada com no mínimo 3mm para todos os lados, ou seja, a arte deve crescer para além do tamanho da peça. Esse valor pode ser aumentado caso a peça tenha dimensões muito maiores ou caso a gráfica solicite. Isso serve para que, no momento do corte da peça, caso a lâmina se mexa, não apareça algum pedaço do papel sem impressão. Aconselha-se também que as informações importantes não estejam muito próximas da borda, pois um erro no corte para ocasionar perda de dados primordiais.

 

MG - Header O que ele faz - ly-04

 

Se a peça for produzida no Photoshop e a mesma possuir verniz localizado, aconselha-se duplicar o grupo onde se encontra a layer que levará o acabamento. Depois disso se deve deletar (desse grupo novo) todas as layers que não levarão acabamento, deixando apenas as que levarem. Após, o conteúdo dessa layer deve ser passado para C0 M0 Y0 K100. Se for uma imagem e apenas uma parte dela receber verniz, será necessário fazer um objeto sobre o lugar onde haverá o acabamento e aplicar o C0 M0 Y0 K100. Daí podem ser salvados arquivos apenas com a área que terá acabamento isolada.

MG - Header O que ele faz - ly-03

 

Quando as peças forem produzidas em plotter de recorte, esqueça os gradientes, pois não será possível executá-los. Os trabalhos desenvolvidos para execução em plotter de recorte deverão ser criados e finalizados em programas vetoriais, por questões técnicas do equipamento – este, que precisará distinguir corretamente as bordas, então, se for desenvolvido em programas bitmaps não será possível gerar arquivos que a máquina consiga ler para executar o corte.

 

Se interessa pelo nosso trabalho?

Entre em contato com a Me Gusta!